terça-feira, 1 de novembro de 2011

;

Sinceramente estou em dia sem paciência para as pessoas e o mundo, me irrita as manias estranhas, os trejeitos dos lábios, a voz atiçada, a preguiça que domina meu corpo de forma irreverente, irrita-me os afazeres, a falta da distância do silêncio da chuva e da boa música, meus rigojizos são poucos, lentos, árduos. Desejo mais calma, mais sombras, mais imperfeções, mais tudo que me leve para o menos, substancialmente não vejo alegria e é exatamete isto que me faz continuar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário